Bem-vindos / Welcome

These are my Harry Potter FanFictions, I hope you enjoy them. If you would like to read the English versions, feel free to visit this link.

.Written HP FanFics

.The Last Warning
.Salazar's Inherance Trilogy
...Nerissa Gaunt
...The Forgotten
...Redemption
.I Will Be Missing You
.Left Behind
.The Resignation of Regulus Black
.Hidden Truth
.The Bad-Boy Syndrome
.Prayer of the Refugee

.posts recentes

. Left Behind (One-shot)

. Reborn from the ashes (Ph...

. "Nerissa Gaunt" - Chap 31

. "Nerissa Gaunt" - Chap 30

. "Nerissa Gaunt" - Chap 29

. "Nerissa Gaunt" - Chap 28

. "Nerissa Gaunt" - Chap 27

. "Nerissa Gaunt" - Chap 26

. Two out of Three Things.

. "Nerissa Gaunt" - Chap 25

. "Nerissa Gaunt" - Chap 24

. "Nerissa Gaunt" - Chap 23

. Not Fic, but Fun !

. "Nerissa Gaunt" - Chap 22

. "Nerissa Gaunt" - Chap 21

. "Nerissa Gaunt" - Chap 20

. "Nerissa Gaunt" - Chap 19

. PLIM ! (ou Puff?)

. "Nerissa Gaunt" - Chap 18

. "Nerissa Gaunt" - Chap 17

.Posts mais comentados

.a ser publicada

Photobucket

Domingo, 5 de Abril de 2009

"Nerissa Gaunt" - Chap 8

Olá meus amores x)

 

Ontem a noite ajudou bastante a desanuviar, apesar de terem havido algumas peripécias pelo meio. Dei boleia ao Harry para casa, a minha primeira boleia oficial... Nem correu mal, fora uma ou duas vezes que me ia espetando com o carro xD Almada Velha é mesmo um pesadelo para qualquer condutor, e as conversas também não ajudam --'

 

Mas passando à Fic,

Como vos avisei, vai haver um saltinho no tempo, mas será apenas de alguns meses...

ENJOY! ^^

 

* * *

Salazar's Inherance Trilogy 

Nerissa Gaunt
Capitulo Oitavo

 

 

A Lua já ia alta no horizonte, e a noite mantinha-se quente, afinal era final de Junho. A atmosfera estava serena, não corria uma brisa sequer, parecia que toda a natureza tinha adormecido. Até o Grande Lago se assemelhava a um gigante espelho negro. Mas o mesmo não acontecia dentro das paredes do Castelo de Hogwarts...
 
Tinha sido o último dia de aulas daquele ano escolar, e por isso, estava a decorrer o banquete de final de ano. Na manhã seguinte, todos os alunos tomariam o comboio de volta a casa. Faziam-se despedidas, e aproveitavam-se os últimos momentos com os amigos antes das grandes férias de Verão. No entanto, essa não era a única celebração a ter lugar.
 
Organizada pelo chefe da equipa dos Slytherin, Horace Slughorn, festejava-se mais uma reunião habitual do Slug Club. O professor reunia os melhores alunos e os das mais conceituadas famílias, a fim de reunir contactos, favores, e influências para o futuro.
 
A reunião estava a consumar-se, como sempre, no amplo escritório do professor Slughorn, que tinha sido transformado num autentico salão de buffet, dança e convívio. Toda a sala estava decorada por grandes faixas verdes, denunciando a predominância de estudantes dos Slytherin. De um lado da sala estavam as mesas com comida, do outro havia uma lareira que aconchegava aqueles que preferiam sentar-se e conversar, enquanto que o centro estava reservado para os mais arrojados que escolhiam dançar.
 
Era de facto um privilégio ir àquelas reuniões. Tinham de ser alunos extraordinários ou ter familiares influentes para receber o convite, e era bastante raro serem convidados alunos abaixo do terceiro ano. Mas desta vez estavam presentes quatro alunos do primeiro ano: Bellatrix Black, convidada pela influência da sua família no Ministério da Magia, e Nerissa Gaunt, Severus Snape e Lily Evans por serem já considerados três dos alunos mais dotados de Hogwarts.
 
Enquanto Bellatrix se passeava pela sala, travando amizade com vários jovens mais velhos, os outros três pequenos mantinham-se timidamente junto à lareira. Já se tinham servido de sumo de abóbora e de algumas sandes. Estavam muito quietos sem saber o que fazer, demasiado envergonhados para se dirigirem a quem quer que fosse.
 
Lily conversava entusiasmada com Nerissa. Contra muitas expectativas, ambas tornaram-se muito amigas e companheiras de carteira. Ninguém esperava que uma Slytherin de sangue puro travasse amizade com uma Gryffindor filha de muggles… No entanto, ali estavam elas, inocentes, falando e rindo baixinho, esperando passar despercebidas. Severus estava sentado atrás de Nerissa, guardando-a na escuridão como um arcanjo fiel. Admirava a beleza do seu sorriso como tinha feito todo aquele ano, desde que jurara não a abandonar.
 
Ela parecia não se importar, muito pelo contrário. A primeira coisa que fazia todos os dias era esperar por ele na sala comum para juntos tomarem o pequeno-almoço. Nas aulas partilhava a carteira com Lily, mas isso não impedia Severus de se sentar na carteira imediatamente ao lado de Nerissa. Faziam tudo juntos: refeições, tempos livres, estudos e passeios... Só se separavam à noite para dormir, e mesmo assim Severus pensava nela até adormecer. Tornaram-se melhores amigos incondicionais, desabafando e ajudando-se sempre que necessário. No entanto, os seus jovens corações começaram a desenvolver um sentimento maior que tinham vergonha de admitir.
 
Severus tinha passado grande parte desse ano a reprimir aquilo que sentia, tentando afastar o sentimento, mas cada dia se tornava mais difícil. Mal sabia Severus que o coração de Nerissa sentia o mesmo por ele.
 
Era a Lily que Nerissa confessava os seus sentimentos por Severus… Apesar de a amiga não simpatizar com o rapaz, queria naturalmente que a amiga fosse feliz. A companhia da rapariga ruiva também não agradava a Severus, graças à relação próxima que esta mantinha com James e Sirius, mas ele respeitaria sempre os amigos de Nerissa, como sabia que ela respeitaria os seus. A ela nunca lhe agradara a sua amizade com Avery, se bem que no último ano os dois amigos inseparáveis se tenham tornado em meros colegas.
 
E agora estavam ali os três pequenos, isolados do grande grupo e sem muito que fazer, limitando-se a passar o tempo. Por vontade de Nerissa e de Severus não teriam ido, mas Lily estava certa quando dizia que uma proposta daquelas não poderia ser negada. De facto, ela era a única que estava satisfeita por ali estar, “Vocês já viram bem a honra de sermos convidados?”
 
“Se estamos aqui é porque merecemos.” Respondeu rispidamente Severus, começando a ficar irritado. “Não é honra nenhuma, é reconhecimento.”
 
“Sim, sim… Claro!” Lily parecia não ter notado o tom desaprovador de Severus, porque continuou entusiasmadíssima, “Vocês não vêem que só aqui estão os alunos mais importantes da escola?!... Isto quer dizer que um dia vamos ser como eles!”
 
Severus suspirou chateado, desejando que a rapariga se acalmasse ou se fosse embora, mas não colocou esse seu sentimento em palavras.
 
“O que o Severus que dizer, Lily,” Tentou retomar Nerissa, calmamente, e com um sorriso, “É que isto é uma recompensa pelo nosso esforço este ano…”
 
“Exacto!... Não quero ofender ninguém, mas nós somos mesmo os melhores do nosso ano.” Severus e Nerissa entreolharam-se e sorriram. Os três estudavam juntos muitas vezes, e tinha sido graças às explicações deles que Lily os tinha alcançado em níveis tão altos de avaliação. Mas nenhum dos dois disse nada.
 
“Acho que vou buscar mais sumo de abóbora!” Anunciou Lily satisfeita, levantando-se prontamente e avançando por entre os estudantes até à mesa das bebidas, deixando Severus e Nerissa sozinhos.
 
Com a amiga fora do campo de visão, Nerissa refugiou-se nos braços do rapaz, surpreendendo-o. Soltando de seguida um suspiro triste que tinha passado a noite a reprimir… Severus percebeu de imediato que algo estava errado.
 
“O que se passa, Nerissa?”
 
“Eu… Eu não quero voltar…” Desabafou ela com um aperto enorme no peito, Severus percebeu de imediato ao que a rapariga se estava a referir.
 
Tanto ele como ela ainda não tinham regressado a casa desde o primeiro dia de aulas. Nerissa por opção: queria manter-se afastada do pai o maior tempo possível. Mas Severus não tinha regressado a pedido da mãe. Eileen tinha-lhe rogado por carta que não voltasse a até ser obrigado, ou seja, até ao último dia de aulas. Tobias tinha reagido da pior maneira à ausência de Severus, mas a mãe não lhe deu detalhes de maior, apenas explicou ao filho que não conseguia garantir que Tobias o deixasse regressar a Hogwarts depois. Assim, passado um ano, seria mais fácil.
 
Severus estava assim desejoso por regressar, para poder ver com os seus próprios olhos como a mãe estava. Mas com Nerissa a situação era diferente. Ela amava o pai do fundo do seu coração, no entanto, não sabia o que dizer a Gaunt quando ele lhe pedisse um relatório sobre o que ela tinha feito durante esse ano. Nerissa tinha que ter já travado amizade com jovens de sangue puro. Tudo para engrandecer as suas relações, e mais tarde, vingar o nome dos Slytherin. Mas a verdade é que ela não tinha feito grandes amizades com famílias influentes. O seu melhor amigo e de quem ela gostava era meio-sangue, filho de um muggle e de uma traidora de sangue. A sua melhor amiga era sangue de lama e pertencia aos Gryffindor. Nerissa sabia que o pai não ficaria de todo contente com o que ela tinha para lhe dizer, e Severus também.
 
“Tem calma, Nerissa” Sussurrou-lhe ele, abraçando-a com força, e sentindo o forte cheiro silvestre dos seus cabelos, “Até lá vais arranjar uma solução. Eu sei que sim…”
 
“Oh, Severus! Como é que isso pode ser? É já amanhã!” Quase gritou ela desesperada. A sua mão deslizou para os cabelos compridos negros de Severus, penteando-os, “A verdade é que passei o ano inteiro a ignorar o que o meu pai sempre me disse… Não quero sequer imaginar o que ele me vai fazer.”
 
Severus tinha o seu coração derretido, e não conseguiu resistir a pentear os cabelos dela também, Acabámos agora o primeiro ano… O teu pai não pode esperar que tenhas já tudo o que ele quer!”
 
Nerissa sabia que ele tinha razão, mas não conseguia evitar sentir-se culpada. Não tinha feito nada do que o seu pai lhe tinha aconselhado, para além de ter boas notas e ser das melhores alunas. Mas também não tencionava mudar a sua vida em Hogwarts por nada. Queria que aquele fosse um mundo à parte do velho Gaunt, um sítio onde a mão dele não podia chegar. A verdade é que cada vez que sentia vontade de beijar Severus, quase que conseguia ouvir um grito reprovador do pai. E nesse preciso momento estava a ouvir um desses gritos, mas esforçou-se para aproveitar a última noite sem o pai a reprová-la.
 
Severus encostou os seus lábios ao ouvido da rapariga e sentiu-a estremecer, "Vou ter saudades tuas…”
 
A rapariga sentiu o seu estômago dar uma volta estranha enquanto um calor inesperado a inundava. Severus decidiu aproximar-se e tocar os lábios rubros de Nerissa com os seus, mas antes sequer de mover um milímetro, uma figura avançou para eles.
 
Era um rapaz muito alto e muito pálido. O seu cabelo estava extraordinariamente bem arranjado, mas as suas faces atraentes revelavam cansaço. As suas olheiras pareciam transparecer doença e os seus olhos negros cheios de sombras vermelhas pareciam possuídos pelo ódio. A sua voz era profunda e fria, provocando arrepios a quem quer que o ouvisse. Era o jovem Tom Marvolo Riddle.
 
“Boa noite, caros colegas.” Cumprimentou ele com ironia, mas deixando o casal gelado, “Como estás, Severus?”
 
O pequeno rapaz estava pasmado. Desde a primeira noite em Hogwarts, em que Tom Riddle se tinha apresentado a Severus, que nunca mais lhe dirigira palavra. Severus sentiu um mau pressentimento. “Está tudo bem…”
 
“Esplêndido!” Comentou Riddle inexpressivamente. De uma vez, virou-se para a pequena rapariga que o olhava bastante intrigada. “Olá, minha doce Nerissa.”
 
Como naquela primeira noite, Severus pôde comparar Nerissa e Riddle e constatar com surpresa que pareciam irmãos. O seu tom de pele muito pálido adquiria um rubro tom dourado à luz da lareira. Os seus olhos negros eram bastante profundos e bem desenhados. Os seus cabelos eram negros como as penas de um corvo. O nariz era idêntico, arrebitado.
 
Que quereria ele de Nerissa? “Como é que ele sabe o nome dela…? Nerissa nunca me disse que se tinham conhecido…” A rapariga estava petrificada. Nunca tinha falado com Riddle, e no entanto ele parecia bastante amistoso e intimo com ela.
 
“Olá…“ Respondeu Nerissa a medo.
 
Riddle, como um autentico cavalheiro, estendeu a sua mão, que a rapariga tomou sem perceber. Os lábios esguios do jovem tocaram na mão dela, congelando-a. “Sei que é rude dirigir-me a uma donzela sem me apresentar, mas creio que sabes quem eu sou.”
 
Nerissa acenou positivamente com a cabeça. Ela e Severus tinham falado dele e do seu encontro na sala comum. Mas para além disso, Riddle era cobiçado por muitas jovens raparigas, que admiravam o seu charme, beleza e intelectualidade. Toda a gente dentro da escola sabia quem ele era… e a maioria temia-o.
 
Por outro lado, muito poucos conheciam Nerissa, era quase impossível a Riddle saber o nome dela… Só se o tivesse decorado do dia do sorteio, mas isso era demasiado esquisito para ser verdade. Qual era o interesse dele, um jovem que tinha terminado a escolaridade em Hogwarts naquele ano, numa rapariga que mal a tinha começado e que não vinha de nenhuma família reconhecida?
 
“Lamento, Severus. Terei de te roubar a companhia por uns momentos.” Continuou Riddle, sem largar a mão da rapariga e continuando a olhá-la intensamente, revelando um interesse extremo. “Esta noite, é contigo… minha bela Nerissa, que desejo falar.”

 

 

* * *

Continua...

Em relação à conversa que o Senhor Riddle quer ter com a Nerissa, só vos digo que é decisiva para o rumo da Fic, e que é apartir daqui que começa a acção a sério x)

 

Espero sinceramente que estejam a gostar,

e mais uma vez, MUITO OBRIGADA por todos os magnificos comentários!

ADORO-VOS A TODOS MEUS MAGNIFICOS LEITORES x)

[ os melhores leitores do mundo e arredores ^^ ]

 

Antes de me despedir, tenho uma Recomendação a fazer! Passem pelo blog da minha querida -Joana! Ela é uma menina que já andou pelos blogs à uns tempos, afastou-se, mas agora está de volta! Se puderem passem pelo blog dela, e leiam os seus textos x) 

 

Loads of Kisses to All of You!

sinto-me: Pernas dormentes --'
música: Tool - The Patient

publicado por Dreamer às 19:15

link do post | comentar | favorito

14 comentários:
De Mudei de conta. ^^ a 5 de Abril de 2009 às 20:05
Hey!**

Cá estou eu outra vez! XP

Estou a amar, o modo como escreves é muitíssimo bom! Hum... Diálogo decisivo?!

Fico à espera! ;)

Quero mais!

KissinhuH!*


De Mudei de conta. ^^ a 5 de Abril de 2009 às 20:05
1ª!!!!!!!!!!! AWEEEEEEEEEEE!!!!!!!!!! XDDDD

(Não ligues, passei-me! XP)

Kissie!*


De Ritz a 5 de Abril de 2009 às 20:24
Fazes-nos uma desfeita destas? xD
Logo no momento em que eles iam revelar o que sentiam, por assim dizer, tinha que aparecer aquele verme? --'

DREAMY MAAAAIS ='s
Beijinho :)


De Sii '' a 5 de Abril de 2009 às 20:29
Bem mais um capitulo perfeito como todos os que escreves...e eu tenho o prazer de ler...^^

O que quer o Tom?!?! Ai eu já nem sei o que pensar e agr tudo muda ou raio...e eu tenho medo.....pela Nerissa e pelo Severus....

Ai quero mais...estou tão....envolvida com esta fic...nao fosse ela de HP.... *.*

Estou a amar!!!

jinhu''
Si


De Catarinaaw a 5 de Abril de 2009 às 21:12
Estou prestes a ter um ataque... QUERO SABER O QUE VEM A SEGUIR x'DDD

Oqei, agora a sério... ele sabe que ela é tia (?) dele, não sabe ? +.+
Oh, e coitada da Nerissa, o Gaunt também não ajuda nada >_< *i hate him*
lol , e o Sev não pode nem ver a Lily x]

Estou a amar a fic *__*
Aliás, estou completamente viciada nela +_____+


De Sássára a 5 de Abril de 2009 às 21:40
Epá, Almada faz-me recordar que ainda temos que estar juntas!
UUUH. Fiquei super curiosa o.o Quero saber mais, quero ler maiiiiis. xD

Beijinho, gosto muito de ti <3


De Prongs a 5 de Abril de 2009 às 21:44
dude, não se pára aqui :o
eu quero saber o que o tio voldie quer da Nerissa ;D
a relação do snape e da lily é engraçada xD
posta mais, sim?

beijinhos^^


De Joanne a 5 de Abril de 2009 às 23:10
Oh mais um capitulo MARAVILHOSO! *-* Sem palavras mesmo, como todos os outros! Adorei esta ultima parte, quando o Ridlle a chama para conversar. Fiquei intrigada. *Joana medita*... Ora bem se o velho Gaunt teve dois filhos mas que diz terem morrido ou desapareceido, pelo que percebi,só pode ser o o Morfin e a Merope, a mãe do Tom =O Entao ela é tia dele ? Estranho xD Mas o que eu nao sei é se o Morfin e a Merope existem nesta fic xD
Fiquei mesmo muito curiosa acerca desta conversa que ele quer ter com ele, se tu dizes que é decisiva...! Agora posta rapidinho sim, se nao eu nao me aguento :'[

Beijinhos*


De loucaportom a 6 de Abril de 2009 às 01:21
menina, entao um capituluzituh no outro blog não pode ser? preciso urgentemente de um cap. Agora vou comecar a ler esta mas quero um amanha no outro blog.


De Maria a 6 de Abril de 2009 às 13:12
Hallo querida! ^^

Antes de mais quero pedir as minhas mais sinceras desculpas por não ter comentado os últimos capítulos, mas é que foi quase impossível...Espero que não tenhas ficado triste ou chateada comigo...a partir de agora passarei a comentar sempre que postares... ^^

Adoro imenso esta Fan Fiction...é simplesmente fantástica...
Fico mesmo muito feliz por Nerissa e Severus darem-se tão bem como se dão e gostarem um do outro...apesar de ainda não o terem admitido um ao outro...xD

Fiquei super ansiosa por ler o próximo capítulo...quero ver que conversa é que o Tom Riddle vai ter com a Nerissa e em como vai alterar tudo...! ^^

Ficarei à espera do próximo capítulo ansiosamente! xD
Kiss muito grande, querida!
^^


De x Puky a 6 de Abril de 2009 às 18:43
Riddle, riddle, riddlle!

Vê lá o que fazes à Nerissa!


Beijinho**


Comentar post

Dreamer @ 23-02-2009
Photobucket
online

.Dreamer

.links

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
28

29
30
31


.tags

. todas as tags

free counters

.arquivos

. Maio 2011

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

.subscrever feeds